Voltar para Página principal
Em Especiais de Cinema

Os Melhores e Piores Filmes de 2018 (2º Semestre)

  • 21 de dezembro de 2018
  • Por Gabriella Tomasi
  • 0 Comentários
Os Melhores e Piores Filmes de 2018 (2º Semestre)
No votes yet.
Please wait...

O ano de 2018 acabou e o Ícone do Cinema não poderia deixar de elencar os melhores e piores filmes do segundo semestre. Se você ainda não sabe qual filme assistir, aqui vai uma lista dos imperdíveis e que merecem o destaque, assim como aqueles que você deve passar longe!

Perdeu a lista dos Melhores e Piores do primeiro semestre? CLIQUE AQUI!

 MELHORES FILMES – 2º SEMESTRE 2018

5. Buscando…

Nota: 4,0/5,0

Buscando…

(…)Contando com uma excelente decupagem, o ritmo de suspense é bem controlado e bastante eficaz, mediante pequenos detalhes que fazem toda a diferença, como as várias ligações no facetime de David (Cho), por exemplo. Além disso, é incrível como pequenos gestos mecânicos no computador são carregados de sentido, apenas pela captura deles em plano-detalhe: são mensagens que são escritas, mas nunca enviadas por serem dolorosas demais, ou fotos e vídeos que são guardados ou deletados, entre outros momentos que conferem uma grande dramaticidade à narrativa.(…)Leia a crítica completa.

4. Utoya

 Nota: 4,0/5,0

Utoya

(…)Na vida real, o terror durou 72 minutos e é exatamente a duração com que esse filme fora projetado. Uma cinematográfica maravilhosa e inigualável, a câmera na mão segue os movimentos da protagonista sem cortes nenhum. O efeito desse grande plano-sequencia se prestou justamente para conferir uma realidade de uma situação caótica e terrível que transforma a pouca duração do longa em intermináveis minutos não só para seus personagens, mas inclusive para seu espectador(…) Leia a crítica completa.

3. As Viúvas

Nota: 4,0/5,0

As Viúvas

(…)McQueen faz um excelente trabalho apostando em uma edição dinâmica que altera fatos do presente e do passado para criar um suspense, gradualmente divulgado as informações pertinentes nos momentos necessários para o espectador, fazendo ainda mais com que o suspense Oito Mulheres e Um Segredo (2018) deixe a desejar e perca ainda mais o seu brilho quando o comparamos com este longa.(…)Leia a crítica completa.

2. Infiltrado na Klan

Nota: 5,0/5,0

Infiltrado Na Klan

(…)o que torna a engenhosidade de sua narrativa mais evidente é o fato de que sua história não se trata de negros sofrendo injustiças diretamente, como normalmente muitos filmes dramáticos o fazem, mas o fato de colocar Stallworth, um negro, se passar por um branco que diz as coisas mais ofensivas sobre os próprios negros. Por um lado, essa abordagem traz uma divertida comédia, e por outro, temos o trabalho de seu colega Zimmerman (Driver), que vai em seu lugar aos encontros presenciais da KKK, vivendo o lado intenso e obscuro do perigo real de estar dentro de um grupo extremista como aquele, especialmente por seu personagem ser um devoto judeu. (…)Leia a crítica completa.

1. Roma

 Nota: 5,0/5,0

Roma

 

(…)Portanto, as críticas mais duras de Cuarón em relação a esses temas consistem nos momentos mais impactantes quanto nos mais sutis, como um olhar profundo sobre o discurso meritocrático. Assim sendo, não se trata de mera coincidência quando a trajetória da protagonista parece estar indo cada vez mais em uma direção desastrosa, como se quase chegando no fundo do poço, para então retornar às origens. Cleo é uma faxineira, mulher e de origem indígena, humilde e conservadora que jamais conhecerá algo para além daquela sua realidade, como se a abordagem niilista de toda a narrativa fosse a representação de seu próprio destino – o que faz de Roma um filme devastador.(…) Leia a crítica completa.

PIORES FILMES – 2º SEMESTRE 2018

5. A Primeira Noite de Crime

 Nota: 2,0/5,0

A Primeira Noite de Crime

(…)Apesar de bem executado, o mesmo não podemos falar do seu roteiro, o qual utiliza praticamente todos os clichês e estereótipos existentes no mundo cinematográfico para abordar um tema tão delicado como a organização criminal e os negros. Isto porque a motivação do amor, os ideais norte-americanos entre outros aspectos suavizam a dramaticidade da obra, a torna muito menos impactante para um problema tão sério, como o racismo no centro da tortura perpetrada pelo governo. Neste sentido, nem a presença de fantasias da Ku Klux Klan teve uma importância simbólica maior narrativa, quando poderia ter sido melhor explorada.(…) Leia a crítica completa

4. Aquaman

 Nota: 2,0/5,0

Aquaman

(…)todos os problemas íntimos e familiares que envolvem a jornada do protagonista parecem ser resolvidos em 5 minutos, mesmo quando os motivos desempenham um importante aspecto de sua própria narrativa, como por exemplo, o fato de Aquaman ser mestiço e os aspectos políticos que envolvem as escolhas de Atlanna e a forma como isso afetou seu outro filho. Isso sem qualquer amadurecimento gradual por parte de qualquer um dos personagens ou qualquer reflexão acerca das consequências de seus atos para todo um universo, cuja população sequer é considerada na equação.(…) Leia a crítica completa.

3. Robin Hood – A Origem

 Nota: 1,0/5,0

Robin Hood

(…) o longa se concentra demais na história de amor entre Hood (Egerton) e Marian (Hewson), ofuscando qualquer tipo de problemática que o roteiro tente resolver como, por exemplo, os traumas da guerra e a pobreza. Não sabemos nada da origem dos personagens, a não ser que o protagonista era um rico mimado que caiu de pára-quedas na guerra. Da mesma forma, todos os atos do herói em prol da sociedade são motivados pelo seu amor por Marian, para que ela volte a confiar nele ou então para ser honrado nos olhos dela e tirar o namoradinho Will (Dornan) do seu caminho.(…) Leia a crítica completa.

2. Venom

 Nota: 1,0/5,0

Venom

(…)A direção de Fleischer, por sua vez, é pavorosa. O uso excesso da tecnologia CGI é palpável desde os primeiros minutos do longa quando uma nave espacial aterrissa na terra. Nada parece autêntico, e por conseguinte tudo parece artificial. Com cenas de ação sofríveis devido à péssimas resoluções e câmera tremida, o cineasta não consegue dar credibilidade nem quando seus personagens olham de frente quando conversam com o parasita, tendo que todas vezes ajustar o ângulo do aparato em 45 graus para consertar o problema.(…) Leia a crítica completa.

1. Slender Man: Pesadelo Sem Rosto

 Nota: 1,0/5,0

Slender Man: Pesadelo Sem Rosto

(…)Slender Man possuía todos os elementos à sua disposição para se tornar um potencial filme de terror relevante, no entanto, as ambições da produção se limitam à técnicas cinematográficas pouco interessantes ou inovadoras para causar jump scares (ou sustos fáceis); a um roteiro raso e sem desenvolvimento algum de seus personagens que faça os aproximarem de seu espectador; à sequencias clichês de suspense e; à uma fotografia tão escura que mal conseguimos distinguir qualquer coisa em tela, porque não passa pela mente de ninguém ligar uma única luz durante a noite. Isso sem mencionar a propaganda flagrante dos telefones celulares da mesma marca produtora.(…) Leia a crítica completa.

Por Gabriella Tomasi, 21 de dezembro de 2018 Crítica de cinema, autora do site Ícone do Cinema, colunista para o site Cabine Cultural, membro do Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema - ELVIRAS. É escritora e tradutora voluntária para a ONU.

Gabriella Tomasi

Crítica de cinema, autora do site Ícone do Cinema, colunista para o site Cabine Cultural, membro do Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema - ELVIRAS. É escritora e tradutora voluntária para a ONU.

Oscar 2019 | Os Vencedores
Oscar 2019 | As Indicações
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação de Segurança *

Encontre-nos no instagram

@iconedocinema