Voltar para Página principal
Em Especiais de Cinema

Os Melhores e Piores Filmes de 2018 (1º Semestre)

  • 3 de agosto de 2018
  • Por Gabriella Tomasi
  • 0 Comentários
Os Melhores e Piores Filmes de 2018 (1º Semestre)
No votes yet.
Please wait...

O ano de 2018 está passando rápido e o primeiro semestre já acabou. Isso significa que o Ícone do Cinema não poderia deixar de elencar os melhores e piores filmes até agora, como de costume, claro! Se você ainda não sabe a qual filme assistir, aqui vai uma lista dos imperdíveis e que merecem o destaque no nosso site, assim como aqueles que você deve passar longe e nem perder seu tempo!

Confira!!! 

 

Melhores Filmes

5. A Noite do Jogo

A Noite do Jogo

(…)Essa mistura do que é real e ficcional para o próprio mundo diegético dos personagens é algo que acompanha toda a narrativa e é habilmente conduzida pelos diretores Daley e Goldstein, os quais criam, com esta abordagem, momentos cômicos eficientes nos timings certos como a reação do grupo com a entrada dos verdadeiros capangas na casa de Brooks, uma dança divertida de Annie com uma arma de verdade (que ela pensa ser de mentira) ou feridas falsas em certos personagens criam plot twists inteligentes.(…) Leia a crítica completa

4. A Morte de Stalin

A Morte de Stalin

(…)Iannucci faz um trabalho incrível de mise-en-scène para enaltecer a ingenuidade de alguns membros do partido em relação a outros, quando eles começam a criar alianças ou rivalidades dentro do seu círculo, esquematizando cada um seu caminho para se manter no poder. É possível notar a presença de Stalin pairando sobre todos os ministros com suas estátuas e pinturas ao fundo dos planos, indicando justamente essa força centrípeta que o ditador continua possuindo entre seus aliados e o caos gerado pela sua ausência. Da mesma forma, o cenário gigantesco do funeral praticamente diminui todos os personagens ali presentes, principalmente os membros do partido comunista, representando essa grandeza e esse narcisismo enfadonho que é tão latente.(…) Leia a crítica completa.

3. Um Lugar Silencioso

Um Lugar Silencioso

(…)A direção do novato demonstra uma maturidade e um talento que poucos alcançam com sucesso dentro do gênero. Cada plano e cada movimento é pensado de maneira que o realismo se intensifica e se torna relacionável ao seu espectador, muito embora estarmos lidando com monstros diegéticos. Aliás, é possível afirmar que o cineasta deseja que façamos parte da história e não ser somente meros observadores do que acontece em tela, efeito este que foi desenvolvido de forma bastante semelhante em Ao Cair da Noite (2017)(…) Leia a crítica completa.

2. Pantera Negra

Pantera Negra

(…)É interessante, pois, que a luta pela proteção de uma nação reflita na política que se desenvolveu ao longo de nossa história humana. O medo sobre os demais países despertarem interesses sobre Wakanda como uma possível ameaça sobre a cultura do seu povo, assim como o desejo de se impor como território independente representa muito bem a conduta imperialista que pairou sobre a Europa e Estados Unidos em relação aos países menos desenvolvidos, como México, Cuba, e o continente Africano.(…) Leia a crítica completa.

1. As Aventuras de Paddington 2

As Aventuras de Paddington 2

(…) o que chama mais atenção são as relações que se estabelecem ao longo da narrativa. Paddington, apesar de adotado pela família Brown, possui contatos mais próximos com pessoas imigrantes como ele, de diferentes raças, nacionalidades, personalidades, etc, e ao final reforça essa união, essa identificação com as injustiças que Paddington acaba passando, o que diz muito sobre a realidade britânica e, inclusive, mundial. A história, portanto, revela-se a perfeita maneira de ressaltar a igualdade e a humanidade em cada um de nós. (…) Leia a crítica completa.

Piores Filmes 

5. Rampage – Destruição Total

Rampage – Destruição Total

(…)nada do que o filme tenta desenvolver é efetivamente desenvolvido nos aspectos mais básicos que um roteiro de cinema deveria minimamente ter. A começar pelos personagens: Davis é nada aprofundado em sua história pessoal e a tentativa de retratar o personagem como um antissocial é algo que não combina nem com o próprio ator. Simplesmente não convence. A Dra. Kate, por sua vez, tem um arco dramático mais definido, ainda que sua vida no tempo presente do enredo seja completamente descartada e a trajetória de ambos personagens seja resumida durante um monólogo de dois minutos.  (…) Leia a crítica completa.

4. Tomb Raider: A Origem

Tomb Raider: A Origem

(…)Infelizmente, os pontos positivos do filme não passam para além de seu elenco. O roteiro é incrivelmente falho, uma vez que conta com personagens desmotivados e unidimensionais, como o próprio vilão Vogel (Goggins), ou o braço direito de Lara, Lu Ren (Wu), além de inúmeras facilidades que concedem aos personagens resolverem certos impasses. (…) Leia a crítica completa.

3. Verdade ou Desafio

Verdade ou Desafio

(…)Verdade ou Desafio simplesmente não faz sentido quando negligencia toda e qualquer discussão relevante acerca da geração retratada e as trata como se fossem meras causalidades sem maior contribuição para narrativa quando são, na realidade, essenciais e de importante desenvolvimento. São traições mal resolvidas, a revelação de homossexualidade que não é nem mostrada em tela, problemas alcoólicos não enfrentados, um triângulo amoroso confuso, briga entre policiais, traumas, e um caso de pedofilia seguido de suicídio que é tratado de forma banal e infantil.(…) Leia a crítica completa.

2. Por trás dos seus olhos

Por trás dos seus olhos

(…)temos dois atores, Blake Lively e Jason Clarke, nos papéis principais que não trazem nenhuma empatia, nenhuma química e nenhuma complexidade mesmo pelo material raso que fora lhes dado, o que fica ainda mais difícil de entender ou no mínimo se importar com eles. A distância do espectador para com eles fazem deles personagens odiáveis, inconsequentes e imaturos, como duas crianças que adoram se provocar e não possuem limites. Neste sentido, a abordagem psicológica pretendida para este drama se torna nada eficiente diante de um conteúdo vazio.(…) Leia a crítica completa.

1. Operação Red Sparrow

Operação Red Sparrow

(…)Discorro aqui de forma mais pessoal e mais extensa acerca deste tema, porque não pude evitar a preocupação e o choque que sai do cinema após assistir a Operação Red Sparrow. O descuido é tão grande que assusta e me sensibilizou profundamente, pois aqui estamos em universo em que a tortura é amenizada e romantizada, o próprio conceito de sexo consentido é deturpado, e as mulheres são constantemente desestabilizadas na presença de homens, às vezes de maneira precipitada.(…) Leia a crítica completa

E deixe nos comentários quais filmes você acha que deveria compor nossa lista! Queremos sua opinião também.

 

Por Gabriella Tomasi, 3 de agosto de 2018 Crítica de cinema, autora do site Ícone do Cinema, colunista para o site Cabine Cultural, membro do Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema - ELVIRAS. É escritora e tradutora voluntária para a ONU.

Gabriella Tomasi

Crítica de cinema, autora do site Ícone do Cinema, colunista para o site Cabine Cultural, membro do Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema - ELVIRAS. É escritora e tradutora voluntária para a ONU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação de Segurança *

Encontre-nos no instagram

@iconedocinema